terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Regresso ao trabalho

Depois de umas mini férias natalícias, o nosso plantel regressa ao trabalho esta terça-feira, com um treino agendado para as 17h no Caixa Futebol Campus.
Depois da pausa no campeonato - talvez útil ou não. A meu ver deveria haver jogos como é o exemplo do campeonato inglês - e das energias renovadas, o novo ano está à porta e com ele a grande luta que temos pela frente. Não só temos de nos manter firmes e segurar a liderança, como temos de ter um redobrado trabalho - para não variar - no que à luta do "polvo" diz respeito.
Daqui a até Maio muitas serão as tentativas de desestabilização do nosso clube. Para isso, mais do que os jogadores e staff cumprirem o seu dever: entrar para ganhar os jogos, a enorme família Benfiquista terá de se manter unida e, consequentemente, levar a equipa ao "colo", rumo ao título.


Hoje de manhã chegaram alguns jogadores e staff ao aeroporto, oriundos, neste caso, dos seus países. Na bagagem trouxeram um grande desejo, que é comum a esta enorme família: o BENFICA CAMPEÃO.
Quique Flores, chegado de Espanha, já com as energias renovadas e pronto para a intensa batalha, afirmou não ter pedido reforços:

«Não pedi nada. Estamos tranquilos nesse sentido. Não posso falar de reforços, não tenho informações sobre isso. Não tenho falado com o Rui, só trocámos mensagens de "Boas Festas". Mas penso que os jogadores que temos têm de ser suficientes para alcançarmos um objectivo importante.»

Relativamente a reforços, também não acho que seja preponderante comprar um lote deles, ou fazer uma "revolução". Aliás, isso já foi garantido pelo nosso Director Desportivo, em entrevista à Benfica TV.
A verdade é que o Benfica já não se encontra em competições europeias. Competições essas que dão (muito) dinheiro, daí serem tão fundamentais numa parte do orçamento de um clube.
Por isso, visto que o nosso principal objectivo é a conquista do campeonato nacional, os jogadores que temos, salvo se o azar não nos bater à porta - refiro-me a alguma onde de lesões e castigos -, chegam para a glória final. Temos uma boa equipa, muito mais equilibrada do que a do ano anterior, nomeadamente, e com vários jogadores para só uma posição. Porém, como em qualquer equipa, existem lacunas que podem ser mais ou menos colmatas com a contratação de um ou dois jogadores - os chamados reajustes.
Há situações no plantel que precisam de ser definidas - e quanto mais cedo melhor. Casos de Makukula, Zoro, Mantorras e Léo.
Mkukula e Zoro penso que é mesmo para "despachar", visto que não têm lugar na equipa.
Mantorras é um caso "à parte", pois tem tanto de complicado como de especial. É inegável o grande carinho existente entre este e o púlico e vice-versa. O Benfica não pode ser imparcial a esta situação, mas também tem de ver até que ponto os interesses do clube - e até mesmo os do jogadores - estão assegurados com a sua manutenção na equipa. Não seria mau de todo empresta-lo para, entre outras coisas, ganhar ritmo.
Léo é mais um caso onde o Benfica não pode ficar indiferente. O jogador atravessa uma situação complicada a nível familiar, pelo que influencia o seu rendimento. Fala-se, ultimamente, da sua saída do Benfica para uma equipa brasileira. Talvez não seria má ideia, porque com a sua situação familiar a manter-se assim, teremos o jogador cá com a cabeça lá e, consequentemente, com baixos rendimentos. Como Rui Costa já o afirmou publicamente, o Benfica tem de respeitar um jogador que sempre deu tanto ao clube.
Para lá destes "casos", temos reforços que ainda são um incógnita: Urreta, Balboa, Felipe Bastos e até Aimar.
Como já tenho aqui dito, penso que Balboa tem qualidades e, por ainda não estar bem adaptado, não pôde, ainda, demonstrar aquilo que verdadeiramente vale. Basta recordar um ou dois casos de difícil adaptação no futebol português: Lisando quando chegou ao Porto era o bom jogador que é hoje? Não! Até chegou a colocar-se a possibilidade de ser emprestado. (Nada, mas rigorosamente nada, me interessa o que passa nas outras equipas. É só um caso bem explicativo daquilo que pode estar a acontecer a Balboa); Luisão quando chegou ao nosso amado impôs-se logo, passou a ser peça fundamental na equipa imediatamente? Não! Hoje, é SÓ o patrão da nossa defesa; Rui Costa, aquando da sua ida para o Milan, adaptou-se logo? Não! Pelo contrário. O próprio disse à nossa TV que o primeiro ano foi terrível. E estamos a falar de Rui Costa, jogador supremo e inigualável.
Filipe Bastos tem qualidades. Não é por acaso que está no plantel principal. Se trabalhar arduamente, terá um futuro promissor, pois qualidades ele tem.
O caso de Urreta é algo semelhante ao de Felipe Bastos. Já mostou que tem qualidades, entre as quais a velocidade, e consequente desiquilíbrio.
Aimar é um enorme jogador. Não há dúvidas e nem é isso que está em questão. Não faz uma série de jogos seguidos, devido a problemas musculares. Com a sua ausência, falta-nos um "dez". Um jogador que tenha "imaginação" e capacidade para comandar o meio-campo (como tão bem fazia o nosso Maestro Rui Costa - que saudades de ve-lo jogar...!!)
Com um Aimar totalmente recuperado e afastado das lesões, teremos o verdadeiro "El Mago".

Em suma, quero dizer que se Sir Rui Costa contratou estes jogadores é porque têm qualidade. Não tenho dúvidas - ninguém as tem - que o nosso Maestro quer o bem do Benfica acima de tudo. Logo, os interesses do clube estão mais que assegurados.
É lógico que alguma contratação é/foi menos conseguida que outra, mas eu confio no trabalho de Rui Costa e restante equipa.
Vamos dar tempo ao tempo, embora no futebol esse tempo seja escasso.


SOU DO BENFICA E ISSO ME ENVAIDECE!!
TUDO PELO BENFICA!!!

2 comentários:

águia_livre disse...

BRILHANTE

Bom ano de 2009

Eternas felicidades.
.

Ana disse...

Olá Águia :)

FELIZ 2009 para ti também e para os teus ;D
Tudo de bom, pois bem mereces :D

beijinhos