domingo, 21 de dezembro de 2008

Rui Costa, o Maestro, em entrevista à BENFICA TV

Na passada sexta-feira o nosso Director Desportivo, Rui Costa, deu uma grande entrevista à TV de todos nós: a BENFICA TV.
Num discurso claro, objectivo, respondendo a todas e quaisquer perguntas, como sempre e, sobretudo, demonstrado em cada frase, em cada palavra, o seu grande amor ao BENFICA.
O nosso eterno Maestro embora esteja na qualidade de dirigente há pouco mais de meio ano, parece que já exerce esta nova profissão há muitos anos.
Gostei imenso da entrevista, pois apesar de adorar ouvir e ver o nosso Director Desportivo e de sempre ter admirado e respeito a grandeza deste senhor - tanto como futebolista e também como humano -, a sua fluidez de discurso, o seu "à vontade" para falar do seu clube, a sua grandeza, bem como a sua sinceridade e enorme BENFIQUISMO deliciam qualquer Benfiquista.
O actual momento do clube - sem fugir ao "falhanço europeu", como o próprio caracterizou, e à eliminação da Taça de Portugal -, bem como alguns dos momentos mais marcantes da sua experiência no Benfica enquanto futebolista, passando, ainda, pela abordagem de algumas contratações como Aimar e Balboa e até mesmo o "caso Léo" foram temas abordados na noite de sexta-feira.


No que diz respeito à eliminação da Taça UEFA, Rui Costa admitiu que o objectivo era chegar mais longe, admitindo, assim, o "falhanço".
O nosso Maestro está no Benfica para dar a cara pelos bons e maus momentos. Atravessamos esta seman um momento menos, é certo, e o Rui assumiu. Não era necessário, pois sabemos do projecto que se está a construir - projecto esse que começou do nada - mas ficou-lhe bem, demonstrando que não tem nada a temer e que não foge às responsabilidades, apesar de todos nós sabermos com quem estamos a lidar.

Quanto a contratações como Aimar e Balboa que, neste momento, são as mais questionadas, Rui até deu o seu próprio exemplo. No caso de Aimar, relembrou que também ele quando regressou ao Benfica, no seu primeiro ano, teve algumas lesões. Brincou até dizendo que deveria ser da camisola dez. Rui Costa sabia muito bem da situação física em que se encontrava Aimar na altura da contratação, sabia também que este jogador, ao longo da sua carreira, já teve algumas lesões, mais do que seria suposto. Mas também sabe, por outro lado, do valor de Aimar. Todos nós sabemos que é um jogador fantástico e temos de dar tempo ao tempo, visto, como disse, que contratou Pablito por quatro anos e não por quatro meses.
Eu sei que o Benfica neste momento precisava de um número dez - como foi Rui Costa - mas ainda iremos ver o grande e verdadeiro Aimar, visto que ainda não vimos quase nada deste grande jogador.
Relativamente a Balboa, Rui deu mais uma vez um exemplo seu lembrado o seu primeiro ano em Milão, pois não se adaptou logo. É o caso de Balboa.
Há jogadores que se adaptam melhor e em menos tempo que outros.
Não tenho dúvidas de que será uma questão de tempo.
E, finalmento, no que a Léo diz respeito, é público do drama familiar por que este está a passar. O léo é ums ser humano e não podemo-nos esquecer do que já deu ao Benfica (desde que chegouaté ao início da presente época foi sempre titutar). No entanto, nem Léo poderia estar neste momento ao serviço do clube com a cabeça no Brasil, pois não seria benéfico para ambas as partes.

Abordado pelo facto de ter conseguido trazr nomes sonantes do futebol europeu - casos e Reyes, Aimar e Suazo - Rui Costa, no seu jeito humilde, rejeitou que tinha sido o próprio a convence-los, dizendo: "foi a "marca Benfica que permitiu trazer nomes sonantes do futebol europeu".

O Director Desportivo afirmou ainda que Quique é para manter por muitos anos, que não comprará na presente época um outro guarda-redes e elogiou, ainda, o trabalho notório de Sir Luís Filipe Vieira.


ENORME como sempre este senhor. Que fique no Benfica por muitos e bons anos, pois para além de ser como nós - Benfiquista de alma e coração - está a fazer um belíssimo trabalho.


É com muita inteligência, classe e amor ao clube que faz o seu trabalho. Umas das coisas mais engraçadas de ver é a empatia existente entre adeptos e Rui Costa e vice-versa. Não é para qualquer um. Só visto mesmo. E quando se ouve uma frase do género: "Deus no céu e Rui na terra" é de um ORGULHO tremendo tanto para nós como para o próprio Rui. As pessoas não são insensíveis ao que este senhor já nos deu.


OBRIGADO, RUI!! Por ontem, por HOJE e por AMANHÃ!!!
Nunca é de mais agradecer.

5 comentários:

PEDRO RIBEIRO disse...

Olá ANA simplesmente lindo o que escreveste. ADORO_TE. ;)BJS Pedro Ribeiro

Jotas disse...

Pois é meus caros amigos, hoje para mim é um dia cheio de felicidade, estou-me a marimbar se o Porto e o Sporting empataram, hoje estou aqui para dar uma noticia FABULOSA, a nossa querida Sónia Raquel, arranjou um dador compatível para a medula óssea em mais de 99%,Vê no Desporto e lazer online

Maestro disse...

Enorme post de uma Enorme Benfiquista.
E não podias ter mais razão...
O Rui é mesmo um orgulho.

Beijinhos gloriosos

Ana disse...

Pedro - ainda bem que gostaste ;D

Jotas - fico muito feliz com a excelente notícia que nos está a dar :)

Maestro - Muito obrigado. O Rui é de facto um orgulho para todos nós :)

beijinhos

red rocket disse...

Olá Ana :P

Ando desaparecido mas não esquecido... ;) Vou tentar voltar com mais regularidade, senti falta do teu blogue (quer dizer, tua, do que escreves)... enfim, são fases, tipo futebol... ;)

Adorei a entrevista do Rui, este homem abre a boca e eu sorrio porque sei que NINGUÉM PÁRA O BENFICA!!! :))
O Rui Costa precisa que inventem um novo adjectivo só para ele... lol CARREGA MAESTRO!! :))

Fica bem Ana ;) beijokas